Acho que uma das perguntas que eu mais recebo em relação à gravidez é o que eu ando usando para a prevenção de estrias e manchas de sol. Eu adoro ler sobre isso e testar produtos, então resolvi fazer um apanhado geral sobre produtos (cosméticos e outros) que testei nessa gestação. Rolou até um vídeozinho lá no canal também, mas achei que seria legal deixar a lista completa de produtos aqui para vocês:

PARA ESTRIAS:

BEPANTOL MAMY / PALMER’S COCOA BUTTER FORMULA / FISIOGEL / CREME MUSTELA PARA ESTRIAS / CREME MUSTELA PARA O BUSTO

Bem, acho que deu pra perceber que no quesito “estrias” eu tentei me prevenir bem, né? Como já tinha comentado em outro momento: eu tive algumas na primeira gestação, mas só isso. No futuro posso comentar sobre o tratamento que eu fiz para retirá-las, mas por enquanto vou contar para vocês como estou fazendo para evitar o aparecimento de mais estrias. Essas marcas chatinhas aparecem quando a pele estica e “rasga”, então o legal mesmo é mantê-la hidratada, daí o uso dos cremes hidratantes. Mas é bom lembrar que tomar água é essencial, para se manter hidratada de dentro para fora! Além disso, fiz questão de usar os cremes pelo menos duas vezes ao dia, já depois do banho imagino que o produto perca o efeito. Comecei a gestação usando o Bepantol Mamy (+/- R$ 60 por 150ml) , que foi um creme (de farmácia) lançado depois da gravidez da Nina e eu não tinha tido a chance de testar. Ele é indicado tanto para a barriga quanto para os seios e foi assim que eu usei. O creme é meio grossinho quando sai da embalagem, mas assim que passamos na pele, ele dá uma afinada e seca em poucos segundos.É assim que eu gosto! Detesto aquela sensação de ficar melecada de hidratante e por isso tenho a super preguiça de passar. O cheiro é super agradável (não é forte, na minha humilde opinião) e acho que o produto rendeu bem! Ainda no começo da gestação, tinha encomendado o Palmer’s Cocoa Butter for Stretch Marks (+/- R$ 80 por 250ml), que demorou um pouquinho para chegar. Eu já tinha usado esse creme na gestação da Nina e tinha achado o custo benefício super bom. Esse creme também tem uma textura mais espessa, que também seca rápido e deixa a pele bem macia. O único ponto negativo é o cheiro meio forte de chocolate, que na outra gravidez não me incomodava, mas dessa vez acabou por me fazer parar de usá-lo. Vale lembrar que essa marca tem diversos outros produtos para estrias, mas eu só testei esse. Depois de interromper o uso do creme da Palmer’s, comecei a usar um produto que minha mãe tinha comprado: a loção cremosa Fisiogel (+/- 105 por 120ml). Imagino que esse creme seja bem conhecido por quem ter problemas de pele como dermatite, já que ele é referência em hidratantes hipoalergênicos.  Nessa altura da gravidez eu já estava sentindo aquela coceira na barriga, indicando que a pele não estava bem hidratada e já já iriam estourar algumas estrias. Senti que após alguns dias do uso desse produto a coceira passou totalmente e nenhuma estria saiu (yey!). Eu já achei a textura desse creme bem mais fina do que a dos outros que testei, mas ele também seca bem mais rápido, deixa a pele super hidratada (sem ficar grudenta) e não tem cheiro algum (pelo menos não que o meu super olfato de grávida tenha notado). Com certeza um dos meus preferidos… o único problema é o precinho que não é lá muy amigo. E por último mas não menos importante: os cremes Mustela Hidratação Extrema (+/- R$ 120 por 200ml) Mustela Cuidado Específico para o Busto (+/- R$ 98 por 125ml). Recebi esses dois cremes em um  presskit que a Mustela enviou em comemoração ao Dia das Mães e comecei a usar imediatamente. De todos os cremes que eu usei achei que esses tem a melhor textura e o melhor cheiro (narizes mais sensíveis podem não gostar muito). Como a textura é beeem emoliente, dá para fazer uma massagem gostosa na barriga e alguns segundos depois o creme seca totalmente, só ficando o cheirinho.

PARA MELASMA:

PROTETOR SOLAR ANTHELIOS XL (LOÇÃO FLUIDA) – FPS 70

Essas manchinhas chatas na pele (que são bem comuns na gestação) surgem de uma combinação da agressão do sol com o hormônios malucos da gravidez. Essas manchas podem ser tratadas depois que o bebê nascer, mas acho legal prevenir para nem apareçam. Além de evitar a exposição solar excessiva, é essencial usar protetor solar facial. Eu admito que eu sempre fui super relapsa com isso, o que é perigoso já que eu sou super branquinha. Mas, pelo menos na gravidez, eu sempre lembro de usar protetor. O problema é que eu esse tipo de produto costuma me desagradar bastante, já que a textura é estranha e eles costumam deixar a pele melecada e mega brilhante (no sentido de oleosa). Até essa gestação eu não tinha encontrado algo que me agradasse, até porque eu uso maquiagem quase todo dia e queria algo que não me deixasse com cara de boneco de cera. Enfim… em alguma ida à farmácia, resolvi testar o Protetor Solar Anthelios XL (+/- R$ 50 por 50ml) e não troquei mais. Como consegui testar a textura ainda antes de comprar, vi que ele quase não tem cheiro e seca em segundos, deixando uma textura aveludada na pele. Quando comecei a usar, vi que ele não atrapalha em nada a aparência da maquiagem, então nada me impede de usá-lo, hahaha. Apesar do preço chatinho da marca (normal, né), achei que ele rende MUITO e ainda estou no meu primeiro vidrinho.  

CUIDADOS COM O ROSTO:

BEPANTOL MAMY / PALMER’S COCOA BUTTER FORMULA / FISIOGEL / CREME MUSTELA PARA ESTRIAS / CREME MUSTELA PARA O BUSTO

Infelizmente essa foi a parte que eu mais tive que mudar na gestação. Minha rotina de cuidados com a pele do rosto envolve dois tipos de produtos: alguns para evitar acne e outros anti-envelhecimento. Mas esses dois tipos de produto contém componentes meio polêmicos para grávidas . Existem médicos que liberam alguns (como o ácido salicílico dos anti-acne e o ácido glicólico dos anti-idade) a partir do terceiro trimestre, mas no geral esses ingredientes não são indicados. Na dúvida, substituí quase tudo que eu usava.

Compartilhe ❤

Quem é mãe sabe que não dá para sair de casa, nem pra ir à padaria, sem pelo menos levar uma fraldinha. Aqui com três eu me viro, mas gosto sempre de estar preparada. Já tinha feito um vídeo sobre a bolsa de passeio da Nina (clique aqui para assistir), mas isso já tem mais de um ano! Então resolvi mostrar em vídeo a minha bolsa atual (e tudo que eu levo dentro dela)! Espero que gostem!

bolsa de passeio foto

Como eu disse no vídeo: tem muita coisa nessa mochila que eu não uso sempre. Mas eu acho legal ter por perto, caso precise.

Produtos que mostrei:

Mochila Fisher-Pricehttp://bit.ly/bolsaafisher
Saquinhos para fralda suja Munchkinhttp://bit.ly/sacosfralda
Garrafas Contigohttp://bit.ly/garrafacont
Kit de cuidados Safety 1sthttp://bit.ly/kitsafety1st
Bolsa de roupa molhada Skip Hophttp://bit.ly/bolsawetdry

E você? O que leva na bolsa de passeio do bebê/criança?

Me responde por aqui, porque eu vou adorar saber :)

Veja mais posts sobrebolsa de passeio, criancas, passeio, produtos
Compartilhe ❤

Hoje eu vou começar um especial aqui no blog: férias! Essa época do ano está chegando e por aqui vai durar um mês :) A viagem vai ficar para as férias de fim de ano, mas pretendo falar de várias maneiras para aproveitar esse tempo com as crianças.

Você vai viajar?

Além do óbvio (roupas, comida, fralda etc) eu, por experiência própria, considero algumas outras coisinhas essenciais. Ano passado viajei com os meninos para a praia, algo que é totalmente fora da minha zona de conforto hahahaha. Levei o que achei que tinha de levar: protetor solar, repelente, pós-sol, hidratante e blá blá blá. Mas algumas coisas fizeram bastante falta! Esse ano viajei com a Nina e percebi que mais uma vez certos itens estavam “faltando”.

Seja para a praia ou para a casa dos avós, seja por uma semana ou um mês, acho que algumas coisinhas podem ser consideradas na hora de fazer a mala.

A primeira coisa muita mãe leva: kit de primeiros socorros voltado para a criançada. Nem preciso falar, né? Você nunca sabe quando vai precisar de um curativo ou de um termômetro! É bom sempre levar os remédios indicados pelo pediatra para febre, resfriado etc.

Por mais que você tenha contado e calculado direitinho a quantidade de roupas eu levaria cuecas e roupas extras. Quando fui para a praia tive que lavar vááárias roupas no hotel porque os meninos sujaram uma mala inteira. Crianças, né? Vai saber!

Dependendo do lugar para onde esteja viajando é bom levar roupas de frio mesmo que esteja calor. Às vezes o tempo vira!

Nessas viagens também esqueci uma coisa básica: garrafa com água. É um pouco difícil conter uma criança com fome ou sede. A comida eu nunca esqueci, mas a água sim. E às vezes não é tão fácil ter essas coisas ao seu alcance.

O iPad eu levaria simplesmente para distrair os meninos durante o vôo (ou viagem de carro). Eles ficam facilmente entediados e um joguinho ou filme no tablet  consegue distraí-los por algum tempo.

Um item (ou alguns) bem importante é o brinquedo que a criança vai usar na viagem. Eu não levei isso muito a sério, mas eles sentem falta. Passei momentos no hotel nos quais os meninos não tinham muito o que fazer a não ser assistir televisão. Na próxima vez levarei os brinquedos favoritos, mesmo que não sejam tão compactos. O Tomás e o Bernardo gostam bastante de veículos e bonecos (estilo super herói). Acho bem legal porque eles simplesmente não enjoam de empurrar os aviões, motos, carros para todo lugar. Já a Nina gosta de brinquedos com música e mais interação, como a girafa e a maleta de lanches. Ela fica um bom tempo tocando cada detalhe do brinquedo e em algum momento começa a brincar. A girafa tem alguns blocos que, quando jogados lá dentro, tocam uma música. Já a a maletinha de lanches, além da música,  tem sons, comida (vocabulário) e o alfabeto. Distração e desenvolvimento na certa para a bebê :)

E vocês? Quem aí vai viajar? O que vão levar? Digam aqui nos comentários :)

Veja mais posts sobredicas, férias, Fisher-Price, produtos, viagem
Compartilhe ❤

Um pouco antes da Nina completar 6 meses vi que estavam saindo dois (!) dentinhos de uma vez, mas naquela época era só um inchaço na gengiva. Eu fiquei pensando se ela iria se incomodar… já que sempre foi muito calminha e mal chorava. Não deu outra… alguns dias se passaram e o comportamento da Nina mudou totalmente: parou de dormir com toda aquela facilidade, chorava enquanto mamava (ao invés de mamar com vontade), chorava por nada a qualquer momento… Enfim, virou uma bebê mal-humorada. Mostrei em um dos vídeos no youtube que tinha comprado uns “cotonetes” daquela marca americana Orajel. São cotonetes cheios de um líquido anestésico para passar no local onde nascem os dentes. Antes de usar vi que essas pomadas anestésicas para dentinhos contém benzocaína, um ingrediente que não é recomendado para bebês! Li nesse documento aqui da Associação Brasileira de Odontopediatria que produtos com benzocaína podem causar falta de oxigenação nos tecidos onde a pomada foi aplicada.  Eu resolvi nem testar o Orajel e procurei formas naturais de aliviar a dor dos dentes. Demorei alguns dias mas hoje já está tudo controlado e o comportamento da minha bebê está quase normal :)

Mordedor de banana: Simpatizei bastante com um mordedor em formato de banana, com algumas certas na ponta. Comprei e dei para Nina e… ela simplesmente se apaixonou! Ficou dias com ele direto, coçando a gengiva. Comprei o mordedor aqui.

Camomilina C: Esse produto foi indicado pelo pediatra e é uma solução natural com camomila, alcaçuz, vitaminas C e D3, fósforo e cálcio como ingredientes. Nada mais é do que uma cápsula com um pó que deve ser despejado na boca do bebê ou adicionado a sucos ou leite. Com a Nina não toma nada além do leite materno, eu despejo direto na boquinha dela. Tem dado super certo!

Maça/pêra geladinha: Percebi que a hora de comer ficou bem prazerosa para a Nina depois que os dentes realmente começaram a sair. Acho que ela estava aproveitando para usar a comida que eu oferecia para coçar a gengiva hehehe. Lembrando que eu estou oferecendo pedaços grandes para que ela leve à boca (falei sobre isso aqui). Comecei a oferecer de lanche frutinhas mais rígidas e geladinhas, como maça e pêra. Sucesso total!

Luva para higiene oral: Sempre fiz a higiene horal da Nina com um fraldinha molhada, mas desde que ela começou a comer venho utilizando essa luvinha da MAM. Quando passo nos dentinhos acho que oferece certo alívio, já que ela fica quietinha.

Algumas mães relatam que os filhos tiveram diarréia e febre durante o nascimento de algum dente, mas o incômoda da Nina foi basicamente a dor (ou coceira… não sei exatamente).

A parte boa foi que a chupeta parou de agradá-la, então substituí por um mordedor. E ela deixou a chupeta de lado! Hoje ela ainda segura a chupeta na mão porque adora o bichinho que fica pendurado. Isso não sei como vou resolver.

Compartilhe ❤