Peço mil e uma desculpas pelo sumiço! No começo foi por causa do VEDA (vídeos todos os dias em Abril, lá no canal do blog) e nas últimas semanas acabei ficando sem internet decente. Muita gente achou que o Bento já tinha nascido, mas posso garantir que ele continua quentinho e confortável dentro da minha barriga!

Falando nisso, ontem completei 38 semanas e a ansiedade já tá batendo mais forte. Na verdade acabo me dividindo num mix de sentimentos entre “Por favor, nasce logo porque eu quero te ver” e “Aproveita enquanto ele ainda está aí dentro, Thalita”. Acho que é normal nessa altura do campeonato, né? No fim do mês passado fiz um vídeo falando sobre o que podemos fazer no último mês de gestação… Uma checklist tanto para dar uma enganada na ansiedade, quanto para se organizar e deixar tudo meio que encaminhado para o nascimento do bebê. Esse post poderia se chamar O que fazer no último mês de gravidez ou Como se manter calma e facilitar sua vida no pós-parto. Vamos começar?

Fonte: New Leaf Wellness

Fonte: New Leaf Wellness

CONGELE REFEIÇÕES: 

Independente da dinâmica da sua família, uma coisa é verdade:  todo mundo precisa comer. Outra verdade é que, por mais que seu parto tenha sido maravilhoso e a recuperação super normal, um recém-nascido naturalmente demanda atenção e cuidados. Pode ser que você tenha alguém para te ajudar enquanto você se dedica ao novo membro da família… pode ser que não. Eu acho legal então aproveitar essas últimas semanas de gravidez para montar refeições para serem congeladas. Não precisa ser algo super complexo! Apenas escolha suas refeições favoritas, junte os ingredientes e congele! Você pode fazer de uma maneira crua e na hora descongela e coloca para cozinhar/assar ou você já pode deixar essa comida cozida, congelar e na hora de usar é só descongelar/aquecer. Isso com certeza vai economizar seu tempo e auxiliar na manutenção de uma alimentação mais saudável, né? :) O único ponto negativo é que precisamos de um espaço legal no freezer ou congelador para armazenarmos as refeições. Aqui estou fazendo de pouco em pouco, justamente porque não disponho de tanto espaço assim.

Fonte: BaliGo

Fonte: BaliGo

APROVEITE UM TEMPO COM O MARIDO:

Como eu mencionei ali em cima, um recém-nascido exige nosso tempo e alguns cuidados. É natural que diante disso e ainda somando o cansaço, essa parte da vida de casal fique de lado por algum tempo depois que o bebê nascer. Eu inclusive tenho algumas amigas que demoraram algum tempo para se sentirem seguras a ponto de deixar o bebê com alguém e sair para curtir um tempinho com o marido. Super normal! Diante disso, acho que uma dica legal é aproveitar bastante o tempo com marido/namorado/noivo/parceiro antes do bebê nascer. Não precisa sair pra jantar toda semana! Dá para aproveitar uma refeição legal em casa, ver algum filme, dormir até tarde, passar duas horas na livraria… Enfim, o que fizer parte da sua vida. Aproveita :D

Fonte: Project Nursery

Fonte: Project Nursery

HIGIENIZE E INSTALE O BEBÊ-CONFORTO (E O CARRINHO):

Infelizmente esses dois produtos mega essenciais para qualquer bebê podem não ser muito intuitivos na hora da montagem. Como se virar na hora não é uma opção muito boa na hora de sair da maternidade (muitas exigem bebê-conforto para deixar o bebê vir embora com a família), higienize (já que o produto, no mínimo, ficou guardado em algum depósito) e instale o bebê-conforto no carro. O mesmo cuidado serve para o carrinho!

Fonte: ImageStore

ESCOLHA UM PEDIATRA:

Acho que todo mundo sabe que já no comecinho da vida do bebê, vamos precisar bastante de um pediatra. Já na maternidade o recém-nascido passa por vários procedimentos e exames e normalmente volta ao pediatra com 10 dias de vida. Nessa primeira consulta é verificado se o bebê cresceu e recuperou o peso que perdeu nos primeiros dias de vida. Como tudo acontece muito rápido quando temos um bebê, já é legal ter escolhido o pediatra antes do nascimento. Então, ao sairmos da maternidade, a única coisa que precisamos providenciar é a marcação da consulta. Escolher o profissional que vai acompanhar seu bebê por pelo menos um ano é uma coisa séria. Peça indicação a amigas, em grupos de mães ou verifique com seu plano. Não se esqueça de procurar por um médico que esteja alinhado com a maneira pelo qual você queria cuidar do seu filho: incentivo à amamentação, vacinas,início das introdução alimentar etc.

Fonte: New Health Advisor

Fonte: New Health Advisor

SE DESPEÇA DA BARRIGA

Por mais que o fim da gravidez seja um período bem cansativo (acredite em mim, eu sei) , é normal sentirmos saudades da barriga depois que o bebê chegar. Eu sei que vou sentir saudades do Bento se mexendo aqui dentro, então nessas últimas semanas tenho aproveitado bastante os movimentos absurdos que ele está fazendo :) Tire fotos e registre o finzinho da gravidez!

SEPARE UM TEMPINHO PARA VOCÊ

Para afastar a ansiedade e relaxar um pouco, acho bem legal separar um tempinho para nos paparicarmos. Pra mim super funciona fazer as unhas, hidratar o cabelo, mergulhar os pés em uma bacia com água morna, tomar um banho mais demorado ou até fazer um panela de brigadeiro e comer sozinha. Enfim… faça o que te agrada e o que te relaxa!

Fonte: Moms.Ae

Fonte: Moms.Ae

APROVEITE O TEMPO COM SEUS OUTROS FILHOS:

Essa é para quem já tem filhos, claro. Assim como o tempinho exclusivo com o marido fica mais escasso no começo, podemos passar um  período sem conseguir dar tanta atenção para os filhos mais velhos. Dependendo da idade deles, é meio complicado esperar que eles compreendam isso. Tente aproveitar esse último mês de gestação dando atenção para os filhos e explicando (ou pelo menos tentando explicar) como vai ser quando o bebê nascer.

Compartilhe ❤

Quando virei dona de casa, já era mãe de duas crianças (sendo que uma delas era um bebê de seis meses). Tive que me acostumar com várias situações ao mesmo tempo e demorou um pouco até que eu pegasse mais ou menos o jeito da coisa. Demorou mais ainda para arrumar alguma maneira de tornar meu dia-a-dia (super corrido) em um esquema mais eficiente. Uma das primeiras coisas que comecei a fazer (e faço até hoje) é o planejamento de refeições.

Pode parecer complicado, mas é basicamente o processo de montar um cardápio (no meu caso semanal) e fazer suas compras de supermercado/feira de acordo com esse cardápio. Depois que comecei a fazer esse planejamento percebi que várias vantagens:

– Economia de tempo: sabendo o que eu vou cozinhar pela próxima semana, diminuiu consideravelmente o tempo que eu passo fazendo compras e o tempo que eu gasto preparando as refeições (já que eu não tenho que parar para pensar no que cozinhar em cima da hora).
– Economia de dinheiro: planejar as refeições deixa a lista de supermercado muito mais enxuta (já que você sabe exatamente o que vai usar) e evita a compra de coisas desnecessárias.
– Evita o desperdício de comida: como você já sabe o que vai usar, dá para evitar direitinho a compra exagerada de comida e é bem mais fácil de garantir que tudo o que você comprar, será usado.
– Escolhas mais saudáveis: Normalmente as escolhas não muito saudáveis de refeições são feitas em cima da hora. Se você planejar com antecedência, muito possivelmente vai fazer escolhas bem mais saudáveis de comida.

Então a minha rotina aqui em casa se dá da seguinte maneira: todo sábado eu faço compras de feira e também carnes. Então toda sexta de noite eu separo meia hora para fazer esse planejamento de refeições. No início vai tomar um pouco mais de tempo, mas rapidinho você pega o jeito. Eu sigo passos bem simples:

Primeiro passo: anotar o que eu já tenho em casa. Por mais que as compras aqui em casa sejam feitas para durar uma semana, sempre sobra uma coisinha ou outra da compra anterior. Sempre começo o planejamento anotando o que eu já tenho, assim uso tudo e evito desperdício.

Segundo passo: escolher as receitas. Já sabendo o que tenho em casa, posso escolher as receitas da semana. Eu gosto de variar bastante e levo em consideração as preferências (saudáveis!) das crianças para montar o cardápio. Desse jeito é mais fácil garantir que eles se alimentem bem. Para achar/salvar minhas receitas, eu uso bastante o Pinterest. Sempre escolho a quantidade de receitas de acordo com o número de refeições que faremos em casa naquela semana.

Terceiro passo: montar a lista de compras. Depois de escolher as receitas, calculo a quantidade de cada ingrediente que eu quero comprar. Depois é só anotar e sair para comprar.

Quarto passo: montar o cardápio semanal. Eu sei que já mencionei anteriormente que escolho as refeições da semana antes para depois montar a lista de compras. O problema (principalmente com orgânicos) é que nem sempre achamos todos os ingredientes. Separo então um momento depois das compras para substituir algum ingrediente no cardápio ou até uma refeição inteira, se for o caso. Nesse momento decido que dia vamos o tal coisa, levando em consideração o estado dos alimentos. O que estiver mais maduro, será consumido antes. Para montar esse cardápio, uso um modelinho adaptado da internet. Antes eu usava post its para organizar as refeições nos devidos dias (assim poderia trocá-las de lugar, caso precisasse). Atualmente uso o mesmo modelo, porém plastificado. Achei que ficou super prático e resistente. É só preencher com um marcador (evite os permanentes) e passar um pano úmido quando for apagar.

Para baixar esse modelinho de cardápio, clique na imagem abaixo:

Se você preferir um arquivo em .pdf editável (para preencher ainda no computador e imprimir pronto) é só clicar aqui.

Onde eu faço as minhas compras?

Compras de mercado (não-perecíveis/alguns industrializados/produtos de higiente/limpeza)  – a cada três semanas: Super Adega – Trecho 12 Lote 05 Condomínio Via Import Center – Guará, Brasília – DF (Clique aqui para ver no Google Maps)
Compras no açougue – a cada três/mês: Sobradinho Carnes – Q 12 CL 09, s/nº – Sobradinho, Brasília – DF (Clique aqui para ver no Google Maps)
Compras de feira (orgânicos/não-orgânicos/ovos/peixe/carne/castanhas/polpas) – todo sábado: CEASA – SIA Trecho 10, S/N – Guará, Brasília – DF – (Clique aqui para ver no Google Maps)

Para assistir meu vídeo sobre o assunto:

Não se esqueça de se inscrever no canal do blog!

Espero que o post possa te ajudar e, caso tenha alguma dúvida, é só comentar aqui embaixo. Um beijo =)

Compartilhe ❤

Se tem uma coisa que pode ajudar (e MUITO) o seu dia a fluir direito é facilitar a hora de sair com as crianças para a escola. No passado, não dei muita importância para esse momento e fui fazendo as coisas de qualquer jeito. Em alguns meses essa rotina se tornou super corrida, estressante e desnecessariamente cansativa. Hoje vou compartilhar com vocês o que eu aprendi e que me ajudou a simplificar esse processo.

1) Faça uma transição gradual de horários

Se as aulas do seu filho já voltaram, não se desanime. Se a rotina escolar já começou (e está pesando) tente ir adaptando os horários com diferenças diárias de meia hora, quarenta minutos. Por aqui fui botando as crianças para dormir 30 minutos mais cedo na semana anterior ao fim das férias. No dia seguinte fui acordando todo mundo meia hora mais cedo. Com o passar dos dias, chegamos ao horário que acordaríamos durante uma semana normal de aulas. Isso ajuda bastante porque criança com sono não dá certo. Essa dica serve muito bem também caso o horário de verão tenha chegado com tudo na sua casa.

2) Planeje os lanches escolares com antecedência

Na próxima semana eu vou soltar um conteúdo completo (post + vídeo) sobre como eu faço planejamento de refeições aqui em casa. Até lá eu posso já dizer que nada facilitou tanto a minha vida como planejar o que vamos comer em todas as refeições e fazer compras e preparação de acordo. Já planeje com antecedência (uma semana antes) o que seu filho vai levar de lanche em cada dia da semana. Não se esqueça de revisar o menu do dia na noite anterior e fazer algum tipo de preparação, se for o caso.

3) Arrume a mochila na noite anterior

Esse é um hábito super fácil de botar em prática e facilita muito mais do que pensamos. Por mais que seu filho estude no período da tarde, já deixar tudo pronto na noite anterior simplifica bastante o processo de sair de casa. Caso o seu filho tenha que levar mil e uma coisas na mochila, faça uma checklist e confira toda noite na hora de arrumar a mochila. Eu perdi a conta de quantas vezes esqueci de botar refil de pasta de dente ou shampoo nas mochilas das crianças.

4) Separar uniforme na noite anterior

Aqui em casa deixar os uniformes separados na noite anterior sempre foi de grande ajuda. Como eu tenho que garantir que não uma, mas três crianças saiam vestidas de casa, não dá para ficar conferindo todas as peças de roupa na hora de ir pra escola.

5) Explique a rotina para seu filho e peça a colaboração dele

É legal aproveitar essa rotina e explicá-la para seu filho. Explique cada passo e peça para que ele faça uma coisa ou outra. Se ele for mais velho, com certeza vai conseguir fazer bastante coisa. Por aqui tenho a Nina de bebê, mas mesmo assim ela faz uma coisinha ou outra. Ela sempre tenta colocar o sapato, põe o laço na cabeça e coloca o prato na mesa da cozinha depois que termina de comer. Já os meninos, que têm 4 e 6 anos, lavam o rosto, colocam os pratos na pia, se vestem e colocam o sapato. Resolvi fazer e imprimir uma rotina com a parte escrita e desenhos correspondentes (os meninos ainda não sabem ler direitinho) para auxiliar os meninos nessa rotina da manhã e na da noite também (assunto para outro post).

6) Assim como o lanche, programe o café da manhã (ou almoço)

Como disse anteriormente, eu sou grande fã do planejamento de refeições, mas planejar pelo menos a refeição que seu filho irá comer antes de sair já ajuda bastante. Não invente muito no café ou no almoço. Planeje refeições simples e funcionais! Se quiserem posso fazer post com ideias de receitas e preparações por aqui :)

7) Elogie seu filho!

Mais uma vez: aproveite essa rotina! Elogie cada coisa que seu filho fizer direito e sinta-se livre para corrigi-lo quando achar necessário. Os elogios vão incentivá-lo a aprender cada vez mais e tornar-se mais independente.

Eu também fiz um vídeo sobre esse assunto no canal do blog! Você pode conferir logo abaixo e não se esqueça de se inscrever!


 

Espero que tenham gostado das dicas e se tiverem algo a acrescentar… fale aqui embaixo! =) Eu nunca vou cansar de juntar dicas para facilitar o dia-a-dia.

Um beijo!

Compartilhe ❤

Se teve uma coisa que eu aprendi ao longo dos últimos anos, foi que organização e planejamento facilitam (e muito!) essa nossa vida corrida de mãe. Ano passado estava com as três crianças na escola: Bernardo no último ano do ensino infantil, Tomás já para o final também e Nina na divisão entre berçário e maternal. Por mais que os três tenham idades bem próximas, eles estão em fases diferentes na escola e cada uma dessas fases exige um comprometimento diferente dos pais. Achei que fosse fácil gerenciar as atividades e as atividades de casa que a escola pedia, mas como são várias (e de fases diferentes), acabei de me enrolando durante o ano. Então nessas looongas férias de fim de ano, parei, respirei, pesquisei e achei algumas soluções para facilitar essa rotina escolar. Hoje vou falar sobre a hora do dever de casa. Eu sei que dependendo da idade do seu filho, tarefa ele não trás. Só que a escola sempre vai pedir algum trabalhinho ou até algum material específico de casa, então dá para pegar algumas dicas.

Aqui em casa temos um escritório, que acaba sendo o meu “estúdio de gravação” para o YouTube. É onde fica meu computador e onde guardo câmeras, luzes, tripés etc. Lá dentro consegui organizar um cantinho com um móvel só para os materiais das crianças (isso vai ser um post/vídeo a parte), mas fazer o dever de casa lá não daria certo. São três crianças e eu. Com certeza ficaria um pouco apertado. Resolvi que seria mais confortável se juntássemos todos na mesa de jantar e, para facilitar esse transporte de vários materiais (crianças nessas idades usam mil e uma coisinhas para os trabalhos da escola), montar uma estação portátil de materiais para a hora do dever de casa. Essa estação nada mais é do que uma caixa ou organizador (algo portátil) que contenha os materiais necessários para os trabalhos, como tesoura, cola, lápis, caneta, borracha, papel, etc. A ideia é super simples (barata e rápida), mas facilita bastante. Usei nessas férias para momentos de colorir livros, desenhar e alguns trabalhinhos que inventei por contra própria. Ideia aprovada!

Vou deixar algumas inspirações para vocês e, ao final, mostrar com fiz aqui em casa.

Modelo feito com caixas e fita. Fonte aqui.

Captura de Tela 2016-02-21 às 11.31.09

Usando escorredores de talheres. Fonte aqui.

Modelo giratório, feito com vidros e prato. Fonte aqui.

Modelo feito com organizador de produtos de limpeza + jarras. Fonte aqui.

Feito com prato + latas pintadas. Um amor! <3 Fonte aqui.

Feita com cesta. Não tinha como ser mais fácil! Fonte aqui.

Uma estação maior e mais completa, feita com aqueles carrinhos organizadores de cozinha ou banheiro. Fonte aqui.

Fiz um painel do Pinterest (para acessá-lo clique aqui) e lá botei várias outras inspirações para essas estações. Dá uma olhadinha =)

E o que eu fiz aqui em casa para tornar esse momento mais prático? Eu peguei uma das gavetas sem uso do armário dos meninos (um módulo de nicho) e coloquei os materiais, que já tinha separado em potes ou caixinhas. Peguei esse módulo simplesmente porque era o eu já tinha. Mas poderia ter sido uma caixa qualquer. Essa estação fica no móvel que eu mencionei anteriormente quando disse que tinha separado um lugar para os materiais das crianças no meu escritório. Pretendo para algo mais bonitinho e acessível para as crianças, mas por enquanto é isso mesmo.

gaveta2

gaveta3

Eu sei que essa ideia é tão simples, que até parece bobo demais para merecer um post específico. Mas a gente tá sempre pensando em tanta coisa… que às vezes não nos tocamos que a solução pode ser bem simples. Espero que tenham gostado!

Um beijo.

Lembrando que o blog tem um perfil do Pinterest e lá você encontra vários painéis com inspirações diferentes para várias coisas da vida <3 Me segue lá!

Compartilhe ❤