Acho que uma das perguntas que eu mais recebo em relação à gravidez é o que eu ando usando para a prevenção de estrias e manchas de sol. Eu adoro ler sobre isso e testar produtos, então resolvi fazer um apanhado geral sobre produtos (cosméticos e outros) que testei nessa gestação. Rolou até um vídeozinho lá no canal também, mas achei que seria legal deixar a lista completa de produtos aqui para vocês:

PARA ESTRIAS:

BEPANTOL MAMY / PALMER’S COCOA BUTTER FORMULA / FISIOGEL / CREME MUSTELA PARA ESTRIAS / CREME MUSTELA PARA O BUSTO

Bem, acho que deu pra perceber que no quesito “estrias” eu tentei me prevenir bem, né? Como já tinha comentado em outro momento: eu tive algumas na primeira gestação, mas só isso. No futuro posso comentar sobre o tratamento que eu fiz para retirá-las, mas por enquanto vou contar para vocês como estou fazendo para evitar o aparecimento de mais estrias. Essas marcas chatinhas aparecem quando a pele estica e “rasga”, então o legal mesmo é mantê-la hidratada, daí o uso dos cremes hidratantes. Mas é bom lembrar que tomar água é essencial, para se manter hidratada de dentro para fora! Além disso, fiz questão de usar os cremes pelo menos duas vezes ao dia, já depois do banho imagino que o produto perca o efeito. Comecei a gestação usando o Bepantol Mamy (+/- R$ 60 por 150ml) , que foi um creme (de farmácia) lançado depois da gravidez da Nina e eu não tinha tido a chance de testar. Ele é indicado tanto para a barriga quanto para os seios e foi assim que eu usei. O creme é meio grossinho quando sai da embalagem, mas assim que passamos na pele, ele dá uma afinada e seca em poucos segundos.É assim que eu gosto! Detesto aquela sensação de ficar melecada de hidratante e por isso tenho a super preguiça de passar. O cheiro é super agradável (não é forte, na minha humilde opinião) e acho que o produto rendeu bem! Ainda no começo da gestação, tinha encomendado o Palmer’s Cocoa Butter for Stretch Marks (+/- R$ 80 por 250ml), que demorou um pouquinho para chegar. Eu já tinha usado esse creme na gestação da Nina e tinha achado o custo benefício super bom. Esse creme também tem uma textura mais espessa, que também seca rápido e deixa a pele bem macia. O único ponto negativo é o cheiro meio forte de chocolate, que na outra gravidez não me incomodava, mas dessa vez acabou por me fazer parar de usá-lo. Vale lembrar que essa marca tem diversos outros produtos para estrias, mas eu só testei esse. Depois de interromper o uso do creme da Palmer’s, comecei a usar um produto que minha mãe tinha comprado: a loção cremosa Fisiogel (+/- 105 por 120ml). Imagino que esse creme seja bem conhecido por quem ter problemas de pele como dermatite, já que ele é referência em hidratantes hipoalergênicos.  Nessa altura da gravidez eu já estava sentindo aquela coceira na barriga, indicando que a pele não estava bem hidratada e já já iriam estourar algumas estrias. Senti que após alguns dias do uso desse produto a coceira passou totalmente e nenhuma estria saiu (yey!). Eu já achei a textura desse creme bem mais fina do que a dos outros que testei, mas ele também seca bem mais rápido, deixa a pele super hidratada (sem ficar grudenta) e não tem cheiro algum (pelo menos não que o meu super olfato de grávida tenha notado). Com certeza um dos meus preferidos… o único problema é o precinho que não é lá muy amigo. E por último mas não menos importante: os cremes Mustela Hidratação Extrema (+/- R$ 120 por 200ml) Mustela Cuidado Específico para o Busto (+/- R$ 98 por 125ml). Recebi esses dois cremes em um  presskit que a Mustela enviou em comemoração ao Dia das Mães e comecei a usar imediatamente. De todos os cremes que eu usei achei que esses tem a melhor textura e o melhor cheiro (narizes mais sensíveis podem não gostar muito). Como a textura é beeem emoliente, dá para fazer uma massagem gostosa na barriga e alguns segundos depois o creme seca totalmente, só ficando o cheirinho.

PARA MELASMA:

PROTETOR SOLAR ANTHELIOS XL (LOÇÃO FLUIDA) – FPS 70

Essas manchinhas chatas na pele (que são bem comuns na gestação) surgem de uma combinação da agressão do sol com o hormônios malucos da gravidez. Essas manchas podem ser tratadas depois que o bebê nascer, mas acho legal prevenir para nem apareçam. Além de evitar a exposição solar excessiva, é essencial usar protetor solar facial. Eu admito que eu sempre fui super relapsa com isso, o que é perigoso já que eu sou super branquinha. Mas, pelo menos na gravidez, eu sempre lembro de usar protetor. O problema é que eu esse tipo de produto costuma me desagradar bastante, já que a textura é estranha e eles costumam deixar a pele melecada e mega brilhante (no sentido de oleosa). Até essa gestação eu não tinha encontrado algo que me agradasse, até porque eu uso maquiagem quase todo dia e queria algo que não me deixasse com cara de boneco de cera. Enfim… em alguma ida à farmácia, resolvi testar o Protetor Solar Anthelios XL (+/- R$ 50 por 50ml) e não troquei mais. Como consegui testar a textura ainda antes de comprar, vi que ele quase não tem cheiro e seca em segundos, deixando uma textura aveludada na pele. Quando comecei a usar, vi que ele não atrapalha em nada a aparência da maquiagem, então nada me impede de usá-lo, hahaha. Apesar do preço chatinho da marca (normal, né), achei que ele rende MUITO e ainda estou no meu primeiro vidrinho.  

CUIDADOS COM O ROSTO:

BEPANTOL MAMY / PALMER’S COCOA BUTTER FORMULA / FISIOGEL / CREME MUSTELA PARA ESTRIAS / CREME MUSTELA PARA O BUSTO

Infelizmente essa foi a parte que eu mais tive que mudar na gestação. Minha rotina de cuidados com a pele do rosto envolve dois tipos de produtos: alguns para evitar acne e outros anti-envelhecimento. Mas esses dois tipos de produto contém componentes meio polêmicos para grávidas . Existem médicos que liberam alguns (como o ácido salicílico dos anti-acne e o ácido glicólico dos anti-idade) a partir do terceiro trimestre, mas no geral esses ingredientes não são indicados. Na dúvida, substituí quase tudo que eu usava.

Compartilhe ❤

Ano passado fiz um post (aqui!) sobre os produtos que eu uso quando os meninos ficam resfriados, com aqueles narizinhos entupidos… Época que ninguém consegue dormir né! Só que depois a Nina nasceu eu tive dificuldade de lidar com um problema: o aspirador nasal que eu uso com os meninos não deu certo com ela. Ela não fica quietinha e o barulho do aparelho deixava ela de-ses-pe-ra-da. Resolvi então dar uma segunda chance para um produto que eu não gostava muito: o Nosefrida.

1

Eu comprei o Nosefrida na Amazon, no começo do ano passado. Ele era super indicado em blogs americanos e eu resolvi testar. Quando chegou eu achei a ideia meio nojentinha, já que a pessoa tem que sugar a secreção do bebê. Acabei deixando então esse item de lado. A Nina tinha poucos meses de vida e acabou pegando uma gripe dos irmãos. Não preciso nem dizer que ela ficou muito incomodada, sem dormir e sem deixar ninguém dormir. Como nada dava certo eu peguei o Nosefrida e simplesmente me apaixonei por ele logo na primeira utilização.

O aparelho é super simples: um tubo (com ajuste para a narina do bebê), uma mangueira (com ajuste para a boca do adulto) e um filtro de espuma (que fica entre as outras duas peças, para impedir a passagem de “meleca”). De primeira eu não achei essa concepção de sugar o catarro muito higiênica, mas foi um preconceito bobo. Estou usando há meses e nenhuma vez a meleca chegou perto do filtro!

4

2

Eu só uso quando a Nina está bem congestionada, o que infelizmente já aconteceu bastante. Primeiro eu aplico um pouco solução nasal (um sorinho) e coloco a bebê deitada com a cabeça um pouco elevada. Ela não gosta muito de ter o nariz aspirado e eu tenho que segurar os braços dela com uma mão. Com a outra mão eu seguro o tubo do Nosefrida e “sugo”. Em alguns segundos acabei e já passo para a outra narina. Pronto! Por mais que a Nina reclame durante o “procedimento”, ela fica super aliviada depois :)

O filtro precisa ser trocado de tempos em tempos ou se a sujeira encostar nele, coisa que nunca aconteceu por aqui. Como o produto vem com apenas quatro filtros, eu acabei comprando um pacote extra deles, que vem com 20. Mas a realidade é que ainda nem tive a necessidade de abrir essa pacote extra.

Eu me apeguei tanto a esse produto que tive que comprar um só para deixar na bolsa (sei lá quando vou precisar, né). Eu comprei meu primeiro Nosefrida nos Estados Unidos (Amazon.com) e o segundo na loja Look Bebê (super recomendo). Lá fora o produto custa em torno de US$ 16 e aqui entre R$ 75 e R$ 130.

E você já usou? Gostou? Deixe a sua opinião aqui nos comentários! :)

Compartilhe ❤

Esse foi um dos primeiros produtos que eu usei na minha vida de mãe. A minha sogra,que é pediatra, comprou esses sabonete para o Bernardo quando ele tinha dias de vida e eu usei durante bastante tempo, até acabar.

Quando a Nina nasceu, ela desenvolveu algumas bolinhas na pele (coisa de recém-nascido mesmo) e eu logo lembrei desse sabonete. Lembro que na época que eu usava no Bernardo li que o Dermacyd respeitava o pH da pele do bebê. Não entendia muito bem o que era isso, mas resolvi tentar usar com a Nina e me apaixonei novamente.

derm1

O produto é branco, bem cremosinho, super fácil de espalhar na pele do bebê. O fabricante informa que entre os ingredientes está presente o ácido láctico. Ao longo do dia o pH da pele do bebê, naturalmente ácido, acaba se desequilibrando e aí entra o ácido láctico: ele ajuda na manutenção desse equilíbrio e evita algumas doenças comuns de pele. Ele pode ser usado desde o nascimento e no corpo inteiro :)

derm2

O que eu mais gosto nesse sabonete é o cheiro (muuuuuito gostoso, de bebê mesmo) e a pele hidratadinha que ele deixa depois do enxágue. Infelizmente já testei vários sabonetes líquidos que deixavam a pele do bebê repuxando, mas esse não é o caso. O preço é meio salgadinho: em torno de R$ 18. Mas eu acho que a vale a pena se você tiver um bebê que vive tendo probleminhas na pele. Aqui em casa eu uso alternando com outros produtos.

Apesar de gostar bastante desse produto, a embalagem não me agrada muito. Para dar banho em um bebê muito novinho a gente sempre se enrola e esse potinho não ajuda em nada. Gostaria muito que eles lançassem uma versão com pump, aí ficaria bem mais fácil :)

derm3

Observação: O primeiro ingrediente que aparece no rótulo é o lactosoro, que é derivado do leite. Então cuidado mamães de crianças alérgicas! Eu usei muito esse produto no Bernardo, que tem APLV, e não tive problemas. Eu não sei se foi porque na época ele não tinha alergia ou se a fórmula mudou. Mas prestem atenção, viu? Tem bastante produto de higiene com leite e/ou glúten no mercado. 

Compartilhe ❤

Tenho um post super antigo (aqui ó!) fazendo comparação de pomadas nacionais para prevenção e tratamento de assaduras. De lá pra cá a minha opinião não mudou muito. Minhas preferidas ainda são Cetrilan e Dermodex tratamento. Naquela época eu prometi fazer uma versão do post com a comparação das pomadas importadas. Esse post vai vir! Mas já vou adiantar aqui a minha marca preferida: Desitin. Quase todo mundo conhece né?

A Desitin tem três versões e dessas eu tenho (e amo!) duas: a roxa e a azul. Eu já cansei de mostrar essas pomadas em vídeos, mas vou explicar melhor a diferença entre elas aqui. As duas versões são indicadas tanto para prevenção quanto para o tratamento das assaduras, as diferenças entre elas estão em outros detalhes.

Desitin Rapid Relief (AZUL) é indicada para o alívio rápido das assaduras e para quando você quer um produto cremoso e fácil de remover. Essa é a que eu normalmente uso, tanto para quando alguém está assado (uma assadura normal, nada muito grave) quanto para quando quero apenas prevenir. O cheiro da pomada é agradável e é super fácil de tirar. Tirei algumas fotos mostrando o produto aplicado, o produto espalhado e a pele (meu braço) limpa com um lenço umedecido (Huggies).

amostra1

Desitin Maximum Strength (ROXA) também serve para a prevenção, mas ela contém uma concentração maior de óxido de zinco do que a versão azul: 40% contra 13%. E o óxido de zinco serve para quê? Ele normalmente está presente em pomadas infantis porque, além de formar uma barreira que protege a pele, também tem propriedades anti-sépticas.  Eu costumo usar essa pomada quando a assadura é mais forte e eu quero uma barreira mais grossa entre a pele do bebê e a urina/fezes. É que os meninos são bem alérgicos  e, quando comem algo com leite, desenvolvem umas assaduras enormes. A camada bem grossa me ajuda nisso, mas realmente só uso quando é uma assadura mais grave. Essa foto abaixo mostra o produto na pele, o produto espalhado e a pele limpa com um lenço umedecido. A textura da pomada roxa é bem mais grossa e o cheiro lembra um pouco a Hipoglós.

amostra2

desitin2

As pomadas existem em versões grandes e pequenas. Eu tenho as bisnagas que ficam na bolsa e os potes (que vão durar a vida inteira) que ficam em casa. A versão em bisnaga custa em torno de US$ 7 e os potes custam US$ 15 cada. Normalmente são encontradas só nos Estados Unidos, mas algumas lojas online de produtos para bebê vendem. É só dar uma boa pesquisada na internet :)

Veja mais posts sobreassadura, bebê, Desitin, importado, pomada, produto
Compartilhe ❤